Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
profecias
profecias

PROFECIAS 

Profecias de Daniel



O profeta DANIEL, explica a Nabucodonosor, rei da Babilônia, o seu sonho, ou seja, o que deve ocorrer no fim dos tempos. E eis a visão da grande estátua, cuja cabeça é de ouro fino, o peito e os braços de prata, o ventre de cobre, as pernas de ferro, os pés, em parte de ferro, em parte barro. Então, uma pedra feriu a estátua nos pés, que eram de ferro e de barro e os fez em pedaços. Então foi juntamente feito em pedaços o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro e se tornaram como a pragana das eiras de estio, e o vento levou-os, de sorte que não se achou lugar para eles.

A pedra que feriu a imagem tornou-se uma grande montanha e encheu a terra toda. (Daniel, II, 26 a 35).

O próprio Daniel explica o significado do sonho. O rei de Babilônia, Nabucodonosor, é a cabeça de ouro da estátua. Surgirá depois um reino mais baixo, e menor valor, que é o peito de prata, depois um terceiro, que é o ventre de cobre, a seguir um quarto, duro como ferro, que é representado pelas pernas de ferro. O fato de que a seguir os pés sejam em parte O ferro e em parte de barro, significa que aquele reino será dividido, e numa parte será duro, noutra será fraco. As partes não poderão unir-se entre si, tal como o ferro não pode misturar-se com o barro. Nos dias desse reino, Deus fará surgir outro reino, que jamais será destruído, em toda a eternidade. Ele despedaçará e consumirá todos aqueles remos, mas ele mesmo durará eternamente. (Dan. II, 36 a 45).

Muitos estão de acordo em ver, na cabeça de ouro, o reino da Babilônia; no peito o da Pérsia, como o reino de prata; no ventre, o da Grécia, como o reino de cobre; nas pernas, Roma, como o de ferro. Há uma descida, para o baixo, pelas várias partes do corpo, como descia no valor do material que o compõe. Depois, esse reino será dividido ou seja, o império romano entre Roma e Bizâncio, império que, por mais tentativas que se fizessem (Carlos Magno, Napoleão) jamais se reuniu. Os vários fragmentos não puderam, de fato, tornar a aglomerar-se, assim como o ferro não se pode misturar com o barro. E assim a Europa até hoje, em parte dura, em parte fraca. Nos dias desse reino, quando as coisas se acharem nessas condições, o profeta Daniel continua: Deus fará surgir um reino que jamais, na eternidade, será destruído. Ele despedaçará e consumirá todos aqueles reinos, mas ele mesmo durará eternamente. Não parece esta a mesma visão do Apocalipse, mas vista de mais longe? E qual poderá ser esse novo reino, que consu mirá todos os outros e durará eternamente, senão o Reino de Deus, anunciado pelo Evangelho? Só ele, sendo de origem divina e de natureza espiritual, poderá permanecer sem ser destruído e durar eternamente. E essa intervenção direta de Deus, não significará aquela manifestação do pensamento e da vontade da História, de que falamos, como onda que arrasta homens e acontecimentos, para a consecução dos fins preestabelecidos no determinismo da Lei, que agora empunha as rédeas da humanidade?

E então, diz o profeta Daniel, uma pedra feriu a estátua nos pés, que eram de ferro e barro, e os despedaçou. Então, foram despedaçados juntamente, o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro, e se tornaram como a pragana das eiras de estio, e o vento as carregou e não se achou mais nenhum lugar para eles. A pedra, que feriu a estátua, torna-se um grande monte e ocupa toda a Terra (Dan, II, 34-35). Esse despedaçar de todos os elementos componentes dos vários reinos, não exprime em termos mais genéricos os flagelos destruidores do mundo atual, expressos pelo Apocalipse? Que pode ser a estátua com pés de ferro e barro, senão a humanidade, que pretende amparar-se na matéria, ao invés de fazê-lo no espírito? E que será a pedra que fere esta humanidade, senão a mão de Deus, que fere o homem pelo seu cego materialismo? E tudo desaparecerá como a pragana ao vento. Esta é a queda da Babilônia do Apocalipse, da Grande Babilônia, mãe das fornicações e das abominações da terra. E a pedra que ferirá a estátua se tor nará uma grande montanha e encherá toda a terra. É a vitória de Cristo, o triunfo final de Deus, sobre as forças do mal. Mais pormenorizado, porque mais próximo, o Apocalipse repete o mesmo motivo.


O Terceiro segredo de Fátima

Terceiro secreto atribuído a A irmã Lucy parece ser uma fraude! Laboratórios de Speckin, conhecido internacionalmente nos estudos de caligrafias (famoso exemplo de JonBenet Ramsey), " é minha opinião, baseada nos originais examinados, que segredo do original questionado ' o terceiro ' não pode ser identificado com as escritas da letra da irmã Lucia."(relatório de Speckin, p. 2) Esse laboratório comparou as letras da Irmã Lucia nas cartas que escreveu em 1930, 1980 com as do ano 2000 (revelando o terceiro segredo). As letras não coincidem com as originais e revelam um segredo ainda mais polêmico - que o demônio estaria infiltrado na igreja. De acordo com o site, ele diz o seguinte:

"como eu adverti e adverti que Satan participaria nos reinos os mais elevados da hierarquia em Roma. O terceiro segredo, minha criança, é que Satan participaria na igreja do meu filho." - Nossa Senhora, Maio 13, 1978"

Esse site está em inglês, mas as cartas e as letras estão escritas em português e é fácil de identificar os temas polêmicos da página. O site é americano, e o conteúdo (tanto os textos como as imagens) são de responsabilidade dos criadores do site. O Apocalipse home page apenas está indicando o link. Qualquer problema entrem em contato com os administradores do site.


Profecias sobre o Brasil no novo milênio

As profecias/mensagens sobre o Brasil no futuro foram retiradas do livro "O Terceiro Milênio" do espírito Irmão X, psicografado por Alcor Fayard. Como podemos ver, nos dá a esperança de um Brasil pacifista e humanitário, sempre ajudando a quem precisa. Uma bela mensagem de esperança.

"A Europa é um cemitério. A Ásia e a África desertos. Parte das Américas está horrivelmente mutilada. Só o Brasil e as repúblicas sul americanas suas irmãs ficarão incólumes." "Profunda transformações se deram à face do Planeta. A par da destruição provocada pela cegueira do homem, convulsões físicas mudaram o aspecto do orbe. Os pólos puseram nu a fertilidade do solo inexplorado, as água se deslocaram para dentro de alguns continentes, a configuração do globo é diferente " "O Brasil lidera ,nesta oportunidade, um movimento em favor das vítimas da guerra...e aos poucos, o potencial da imensa Pátria Brasileira vai suprindo as necessidades do povos famintos....Vemos assim, o papel predominante do continente sul americano nos acontecimentos vindouros. Por destino providencial, ficará imune aos efeitos do terrível flagelo e liderará - por gloriosa destinação - o maior movimento pacifista da história" "Nos mares desérticos dos continentes africano, europeu e asiático, divisam-se as silhuetas de embarcações americanas. São navios carregados de víveres que vão a estas plagas levar suprimentos às populações famintas, num gesto comovedor de solidariedade humana....capitaneadas pelo Brasil, essas embarcações despejam nas costas desses continentes devassados, mantimentos, roupas e agasalhos. E assim, aos poucos, vão sendo minorados os sofrimentos daqueles que, por milagre potencial, escaparam à hecatombe" "Continentes são submergidos e outros aparecem para proporcionar condições de habitabilidade mais perfeita. É um movimento renovador que nasce da necessidade de progresso evolutivo, quando se trata de impulsionar os espíritos para objetivos cada vez mais elevados" "O Brasil, pela bondade de seu povo, pela vastidão do seu território, por seu desenvolvimento agrícola e industrial é, no momento desta narrativa, potência do mundo"


O Santo Graal



A figura do Graal é tida, comumente, como a da taça que serviu Jesus durante a Última Ceia e na qual José de Arimatéia teria recolhido o sangue do Salvador crucificado proveniente da ferida no flanco provocada pela lança do centurião romano Longino ("Ao chegarem a Jesus, vendo-O já morto, não Lhe quebraram as pernas, mas um dos soldados perfurou-Lhe o lado com uma lança e logo saiu sangue e água" - João19:33-34). A Igreja Católica não dá ao cálice mais do que um valor simbólico e acredita que o Graal não passa de literatura medieval, apesar de reconhecer que alguns personagens possam realmente haver existido. 

É provável que as origens pagãs do cálice tenham causado descontentamento à Igreja. Em Os mistérios do Rei Artur, Elizabeth Jenkins ressalta que "no mundo do romance, a história era acrescida de vida e de significado emocional, mas a Igreja, apesar do encorajamento que dava às outras histórias de milagres, a esta não deu nenhum apoio, embora esta lenda seja a mais surpreendente do ponto de vista pictórico. Nas representações de José de Arimatéia em vitrais de igrejas, ele aparece segurando não um cálice, mas dois frascos ou galheteiros". Alguns tomam o cálice de ágata que está na igreja de Valência, na Espanha, como aquele que teria servido Cristo mas, aparentemente, a peça data do século XIV. Independente da veneração popular, esta referência é fundamental para o entendimento do simbolismo do Santo Graal já que, como explica a própria Igreja em relação à ferida causada por Longino, "do peito de Cristo adormecido na cruz, sai a água viva do batismo e o sangue vivo da Eucaristia; deste modo, Ele é o corde iro Pascal imolado". 



A primeira referência literária ao Graal é O Conto do Graal, do francês Chrétien de Troyes, em 1190. Todo o mito - e uma série interminável de canções, livros e filmes - sobre o rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda tiveram seu início ali. Tratava-se de um poema inacabado de 9 mil versos que relata a busca do Graal, da qual Arthur nunca participou diretamente, e que acaba suspensa. Um mito por si só, O Conto do Graal é uma obra de ficção baseada em personagens e histórias reais que serve para fortalecer o espírito nacionalista do Reino Unido, unindo a figura de um governante invencível a um símbolo cristão. 

José de Arimatéia, um "judeu-cristão" Robert de Boron conta que os judeus, ao descobrirem José de Arimatéia, prendem-no em uma cela sem janelas onde todos os dias uma pomba se materializa deixando-lhe uma hóstia, seu único alimento durante todo o cárcere, graças ao qual sobrevive. José esconde a taça que Jesus usou na Última Ceia, a mesma que ele próprio usou para recolher o sangue de Cristo antes de colocá-lo na tumba. Ao ser libertado, viaja para a Inglaterra com um grupo de seguidores e funda a Segunda Mesa da Última Ceia, ao redor da qual sentam doze pessoas (conforme a Távola Redonda). No lugar de Cristo é colocado um peixe. O assento de Judas Escariostes fica vazio e quando alguém tenta ocupá-lo é "devorado pelo lugar" de forma misteriosa. A partir desse momento esse assento é conhecido como a Cadeira Perigosa (mesmo nome do assento da Távola Redonda que também ficava vazio e só poderia ser ocupado pelo "cavaleiro mais virtuoso do mundo". Em algumas versões, é o assento de Lancelot que sempre fica vazio. Lancelot, o mais dedicado caval eiro, que assim como Judas em relaçao a Jesus, era o que mais amava Arthur e também o que o traiu). José de Arimatéia fundou sua congregação em Glastonbury. No lugar onde teria edificado sua igreja com barro e palha há os restos de uma abadia muito posterior. A mesma onde se diz estarem enterrados Arthur e Guinevere e onde estaria o Santo Graal.


Profecias de São Malaquias



Sobre sua própria morte
Segundo São Bernardo, São Malaquias anunciou o dia exato de sua morte (dois de novembro) estando com ele na abadia de Clairvaux. 

Sobre a Irlanda
Anunciou que a Irlanda, sua pátria, será oprimida e perseguida pela Inglaterra, trazendo desgraças por sete séculos, que preservaria a fidelidade a Deus e a sua Igreja em meio a todos os problemas. No fim desse período a Irlanda seria libertada e seus opressores castigados e será instrumento fundamental para trazer a fé de volta a Inglaterra. Essa profecia foi copiada por Dom Mabillon de um antigo manuscrito de Clairvaux e transmitida pelo sucessor de Oliver Plunkett. 

Sobre os Papas
A mais famosa das profecias atribuídas a São Malaquias é sobre os Papas. Ela é composta de "lemas" para cada um dos 112 papas, desde Celestino II, eleito em 1130, até o fim do mundo. 

Esses "lemas" descritivos dos papas podem se referir a um símbolo de seu país de origem, a seu nome, seu escudo e armas, a seu talento ou a qualquer outra coisa referente ao Papa. Por exemplo, o lema de Urbano VIII é "Lilium et Rosa"; A era de Florença, Itália, cujo escudo tem uma flor-de-lis. Foi muito discutido se São Malaquias é o verdadeiro autor das profecias. Alguns historiadores acreditam que o manuscrito original foi escrito até o século XVI. Se São Malaquias é o autor das profecias, essas ficaram desaparecidas por mais de 400 anos. No século XVII, o Padre Menestrier, jesuíta, presenciou um a hipótese de profecia ser um plágio para influenciar as eleições de Gregório XIV no conclave de 1590. O lema que corresponde a este papa na profecia é "antiquitate urbis", que faz uma alusão a sua cidade natal e sede episcopal, Orvieto (Latin: Urbs vetus). Não existem provas para os acusadores de fraude. Porém, um dos mais respeitados historiadores do século XVI, Onófrio Panvinio, corregedor e revisor da Biblioteca do Vaticano em 1556, parece aceitar completamente a autenticidade da profecia de Malaquias.


Tsunamis - Será o começo do fim?



O mundo acompanhou no final de 2004 um fato terrível na história da humanidade. Grandes ondas invadiram doze países dos continentes asiático e africano matando milhares de seres humanos indefesos diante da fúria da natureza. Estas ondas foram produzidas por um grande terremoto que desencadeou toda esta tragédia. O que li nos jornais e na internet, é que muitas das pessoas residentes na região e em outras, passaram a duvidar da existência de Deus. Ele quer nos punir? Tenho certeza que não ... é apenas a natureza dando um belo contra ataque devido a ação dos homens. Deus nunca vai castigar este planeta! A Terra é um ser vivo que respira o tempo todo e somos todos responsáveis pelo seu bem estar. Fala-se muito da mudança de eixo do planeta e ela já está acontecendo. Este tsunami na Ásia, virou o eixo da Terra um pouco. Podem ter certeza que outras tragédias deste porte estão por vir. Não sabemos quando, mas certamente acontecerão. Este planeta é um ser vivo, é como um mar que vai e vem ... quando passamos um tempo sem nenhuma catástrofe, muitas pessoas afirmam - foi só misticismo! Nada mais vai acontecer ... passa-se um ou dois anos e o planeta reage com toda a força. Só que desta vez, sentimos que está bem diferente. As tragédias e as mortes coletivas estão maiores e cada vez mais frequentes ... grandes explosões, assassinatos, acidentes, atentados, etc. Tudo isto faz parte de um grande plano de Deus. Vamos analisar os fatos friamente - a temperatura do planeta está aumentando. A camada de ozônio está acabando aos poucos. A poluição está terrivelmente alta em vários países. As camadas de gelo estão se soltando nos pólos. Quais as conseqüências? Destruição! Terremotos, chuvas, ciclones, inundações, etc. E a evolução industrial e tecnológica, só tendem a piorar os fatos. NÃO HÁ LUGAR SEGURO NESTE PLANETA! TODOS OS PAÍSES ESTÃO SOFRENDO AS CONSEQUÊNCIAS!!! Vocês estão acompanhando os tornados no sul do Brasil e as chuvas fortes em outros estados. Enfim, aqui estamos sofrendo também muitos problemas!!! O mundo está se transformando - sentimos que passaremos por mais guerras e atentados e outras tragédias como esta na Ásia e África. Olhem ao seu redor e vejam quantas coisas acontecendo. Quantas descobertas sendo feitas, quantas curas acontecendo em vários lugares, enfim, o planeta não está tão ruim assim! Precisamos tirar o lado bom de tudo isto. Tudo isto faz parte de um belo plano de Deus. Ele quer o nosso bem, e para isto, é preciso muito sofrimento. O título deste texto é: o começo do fim? Creio que é o fim de uma era de guerra para entrarmos numa era de paz!!!!


As Pitonisas de Delphi



As Pitonisas de Delphi (as sacerdotisas oraculares) que viviam em Delphi, na Grécia antiga, foram conhecidas pelas suas previsões do futuro, inclusive sendo consultadas por viajantes daqueles tempos para que fossem feitas previsões e profecias sobre suas viagens e caminhos a seguir. Em pesquisas realizadas foi descoberto em anotações, que uma das previsões das Pitonisas de Delphi, é de que o mundo acabará em 21/12/2012.

Sybil foi uma profeta/oráculo que viveu na Roma antiga, a qual, assim como as Pitonisas de Delphi, também fazia previsões sobre o futuro, sendo algumas de suas previsões mais marcantes "a queda de Roma" e grandes catástrofes, como a erupção de vulcões que soterraram cidades, e grandes guerras que aconteceram centenas de anos à sua frente. Sybil em uma de suas previsões, também indicou que uma grande catástrofe ocorrerá em nosso planeta no dia 21/12/2012.

As Profecias de Nostradamus


Um dos maiores profetas de todos os tempos, nasceu como Michael de Notre Dame (pelo nome latino Nostradamus) em 14 de dezembro de 1503 na cidade de Saint-Rémy, Provence, França. De pais judeus, foi o primeiro de 5 filhos do casal Jaume e Reynière, posteriormente convertidos ao catolicismo. Desde a infância, Nostradamus freqüentava a Igreja com assiduidade e demonstrava interesse por literatura clássica, filosofia e fundamentos de medicina. Seus avós (ascendentes de Ishacar, um povo constituído de sábios e profetas) lhe transmitiram ensinamentos astrológicos, matemáticos e ocultistas; além de latim, grego e hebraico. Aos 14 anos em Avignon, deparou-se e aderiu a teoria opositora do Heliocentrismo, baseada na premissa de que não a Terra, mas o Sol era o centro do universo. Em 1522, Nostradamus foi estudar medicina na universidade de Montpellier. Um médico-astrólogo de origem judaica, era uma personalidade facilmente visada para os Inquisidores. Por isso, completou o bacharelado e vagou pela Europa, ganhando reputação ao curar com ervas os enfermos da peste bubônica que assolava o século XVI. Ainda que eficientes, seus métodos medicinais eram muito contestados na época. Retornou à universidade em outubro de 1529, concluiu o doutorado e recebeu o chapéu quadrado dos médicos, o anel de ouro e as obras de Hipócrates. Lecionou nesta universidade por um ano e voltou a perambular em busca das vítimas da peste. Em 1534, Nostradamus estava em Agen quando conheceu a jovem e rica Adriette du Loubejac. Casou-se e teve dois filhos. Porém, sua esposa e as crianças foram subitamente mortas pela peste. Após este fato, Nostradamus foi para Luxemburgo e isolou-se no mosteiro de Orval. Na cidade de Marselha, o profeta dedicava-se totalmente a medicina quando foi convidado por seu irmão, Bertrand, para ir a Salon. Lá, foi apresentado à rica viúva Anne Ponsard Gemelle, com quem casou-se novamente e teve três filhos e três filhas. Nessa época, escrevia e comercializava um periódico anual sobre a previsão meteorológica que fazia grande sucesso entre os agricultores locais; além dos livros de receitas de cosméticos, perfumes e conservação de alimentos. As profecias de Nostradamus eram feitas em profundo estado de transe. Também utilizava cálculos astrológicos para definir a data e horário mais adequado. Na Sexta-Feira Santa de 1554, deu início a sua mais famosa obra: As Centúrias.

As Centúrias de Nostradamus:



As Centúrias são as profecias compiladas em 10 livros, sendo que cada um possui 100 quadras (rimas em quatro linhas, que totalizam 1000 previsões). Não seguem coerência cronológica, e foram escritas combinando francês arcaico, grego, latim e um dialeto do sul da França denominado Languedoc. Além disto, existem anagramas, referências mitológicas e astrológicas numa linguagem subjetiva que dificulta a compreensão. Alguns estudiosos afirmam que esse foi um recurso utilizado para se esquivar da Santa Inquisição.

A primeira parte das Centúrias foi publicada em maio de 1555 pela casa Mace Bonhomme, de Lyon. O prefácio assinado por Nostradamus dedicava o livro a César, seu filho recém-nascido. A segunda parte foi publicada apenas em 1557. O trabalho seria concluído em quatro anos. A quadra 35 da Centúria I, cita com quatro anos de antecedência a morte do Rei Henrique II num duelo. Assim, a Rainha Catarina de Médicis o convocou para fazer o horóscopo dos nobres. Através da vidência, o profeta ainda resolveu um caso de roubo da Catedral de Orange. Dessa forma, Nostradamus conquistou notoriedade pela sua capacidade de prever o futuro e ficou conhecido como O Mago de Salon.

Em sua totalidade, as Centúrias trazem previsões generalizadas de acontecimentos significativos da humanidade à partir de 1557, tais como as guerras mundiais, a revolução francesa, o assassinato de Kennedy, e o surgimento de Napoleão e Hitler. O fim do mundo ocorreria no ano 7000, quando o Sol destruiria a Terra e retomaria sua condição suprema no universo. Porém, existe uma dúvida se a previsão foi baseada no calendário judeu ou cristão. O profeta também anteviu as calúnias que ele próprio sofreria ao longo dos séculos, e a comercialização de sua imagem e obra.

No ano de 1994 foi encontrado um de seus livros, o qual teria ficado perdido durante 400 anos, e estaria nos arquivos do Vaticano, já que foi oferecido como um presente pelo filho de Nostradamus ao Papa Urbano VII. O livro entitulado "Nostradamus Vatinicia Code" além das tradicionais centúrias, traz 80 ilustrações que podem ser a chave para a interpretação de muitas de suas previsões relativas ao final do mundo.

Nestas ilustrações, um conjunto em especial chama atenção. Sete imagens que apresentam uma roda como elemento comum, alegoria normalmente usada para representar o tempo, e desenhos de signos zodiacais, luas, estrelas e outros símbolos, na maioria relacionados à Alquimia e que segundo especialistas descrevem um grande alinhamento entre nosso Sol e o Centro da Via Láctea, onde existiria um enorme buraco negro. Vale lembrar que na época de Nostradamus, a Alquimia e a própria Astrologia misturavam-se com ciências como a Física e a Astronomia e também eram consideradas práticas científicas e como tal, vigiadas bem de perto e até mesmo controladas pela poderosa Igreja Católica. Isso fez com que muitos trabalhos científicos fossem publicados em linguagem figurada, em uma tentativa de evitar o confronto direto e o risco de vida que ele significava naquela época. Uma das figuras mais polêmicas contida no Livro Perdido de Nostradamus, existe a da número "70". Nela pode-se notar a "Roda do Tempo" ou "Roda da Vida" A ilustração da "Roda da Vida", refere-se ao alinhamento das duas cruzes virtuais que existem em nossa galaxia. Cada qual posicionada em ângulos diferentes, indicando o equador e os pontos e os pontos de solstício. Quando ambas estiverem perfeitamente alinhadas, forma-se um desenho como a "Roda da Vida", e isso ocorrerá em 221/12/2012.

As três luas crescentes simbolizam três eclipses consecutivos, e a lua maior um grande eclipse lunar. Em nosso tempo, esse período se situa entre 1992, fechando no ano de 2012.


Profecias - 2012

"Os antigos nos avisam desde os tempos mais remotos, deixando sinais do que estaria por vir. Escritos antigos, hieróglifos, desenhos, códigos e imagens transmitem mensagens sobre uma grande catástrofe em nossa era. Estaríamos realmente chegando ao fim? Faltam menos de 1000 dias. Quem está preparado para o que vai acontecer?"

Em diversas culturas ancestrais o ano de 2012 é marcado nos calendários como o “apocalipse”, o “fim do mundo”, “o juízo final”, “o fim de um ciclo” e, nos mais otimistas, “o ano em que esta era terminará e outra, melhor, será iniciada”. Maias, Egípcios, Celtas, Hopis, Nostradamus e diversos profetas, Chineses e Budistas, WebBots, Cientistas e Religiosos das mais diferentes crenças afirmam que algo extraordinário ocorrerá em nosso planeta em 2012 (ou antes). Nunca antes uma data foi tão importante para muitas culturas, para muitas religiões, cientistas e governos.

Mas o que acontecerá na fatídica data de 21 de dezembro de 2012? Para muitos será o dia da aniquilação da raça humana devido a uma inversão dos pólos da Terra. Como isso seria possível? Devido a distúrbios nos campos magnéticos do Sol que, gerando colossais tormentas solares, afetarão a polaridade de todo o nosso planeta. Resultado: o campo magnético terrestre se inverterá imediatamente, com conseqüências catastróficas para a humanidade. Violentos terremotos demolirão todos os edifícios, alimentando tsunamis colossais e atividade vulcânica intensa. Na verdade, a crosta terrestre deslizará, arremessando continentes a milhares de quilômetros de sua localização atual.



Outros falam que grandes cataclismos serão gerados devido a passagem de um "astro/cometa/planeta" perto da Terra. Seria o “Abominável da Desolação” de Jesus, a “Abominação Desoladora” do profeta Daniel, a grande estrela ardente com um facho, chamada "Absinto” do Apocalipse de João, a “Grande Estrela“, “o Grande rei do Terror“, “O Monstro” ou “O Novo Corpo Celeste” de Nostradamus, o “Astro Intruso” ou “Planeta Higienizador” de Ramatis, o “Planeta Chupão” citado por Chico Xavier, ou o “Planeta X” procurado pelos astrônomos, ou o “12º planeta” de Zecharia Sitchin, ou o “Nibiru/ Marduk” dos Sumérios, ou ainda o “Hercólubus” dos estudiosos da Gnose. Para os cientistas da NASA a data desse acontecimento será marcada pelas piores tormentas solares da história.

Para os governos e a ONU algo terrível está para ocorrer com nosso planeta, por isso foi inaugurado no início de 2008 o “cofre do fim do mundo” que visa abrigar sementes de todas as variedades conhecidas no mundo de plantas com valor alimentício.

Outros esperam pelo “Juízo Final” com a separação espiritual do “joio e do trigo” (visão bíblica), que se dará com a chegada de Jesus Cristo, ou através de uma visão mais atual com relação à seres extraterrestres, ou mesmo com o colapso total da civilização humana baseada no materialismo/egoísmo (fim do sistema econômico) e início de uma nova civilização voltada ao espiritualismo, amor e fraternidade. Nesta mesma linha de “juízo final”, a teoria sobre a chegada dos seres extraterrestres se dará após um cataclismo provocado pela chegada do “segundo sol”, ou também conhecido como o "Planeta "X" / Nibiru", citado anteriormente.

Não podemos esquecer que na visão espiritualista do “fim do mundo”, o lado material (catástrofes, fim do dinheiro, materialismo, consumismo, etc) é colocado em segundo plano. Não que isso não acontecerá. Eles falam que sim, mas o que vai separar um mundo do outro é uma mudança consciencial: a consciência egoísta e individualista “sou ser humano, pertenço ao planeta Terra” morrerá e nascerá a consciência universalista “sou a encarnação de um espírito, pertenço ao Universo”. Segundo essa crença, os espíritos reprovados no “juízo final”, ou seja, aqueles que não mudarem a consciência frente as últimas “provas”, serão exilados no "Planeta "X" / Nibiru" e terão que recomeçar do zero todo o processo de reencarnação, enquanto que os aprovados para a nova Terra vão estar livres de recordações do passado e qualquer traço de egoísmo e individualismo. Serão os habitantes da Terra de regeneração (como os espíritas falam).

Para os WebBots (programas dedicados à realizar previsões com base em dados colhidos na rede mundial de computadores) algo devastador vai ocorrer no ano de 2012. Como pode-se notar, muitos têm a sua versão e sua própria previsão do que poderá ocorrer no ano de 2012 (ou até esta data). Mas se notar você vai ver que não será o “fim do mundo”, mas o fim de um tipo de mundo. Não nos restam dúvidas que a nossa civilização está à beira do colapso. Prova maior disso é a atual crise financeira mundial e o aumento das catástrofes naturais, além do agravamento da violência e distúrbios psicológicos. Qualquer um que usar a inteligência e fizer uma análise sobre os fatos mundiais que estão ocorrendo, deve compreender que se não houver uma mudança radical em nossa forma de viver, nossa sociedade não terá como sobreviver por por muito tempo. 



O Calendário Maia (A Base Principal)

A mais ou menos 300 anos desaparecia a mais extraordinária civilização pré-colombiana: os Maias. Até hoje os pesquisadores do mundo inteiro se intrigam diante das maravilhas artísticas do conhecimento científicos deixados por eles, cuja proeza civilizatória se compara à dos egípcios na Antigüidade. Os Maias atingiram seu apogeu entre 435 a 830 D.C. e sua cultura estava centrada na concepção que tinham do tempo, distinta da nossa idéia mecanicista e linear da temporalidade. A descoberta do túmulo do rei-sacerdote Pacal Votan na Pirâmide de Palenque no México em 1947 abriu uma nova página nas pesquisas sobre o povo Maia. A decodificação dos sinais contidos do interior do Templo das Inscrições permitiram uma maior compreensão da cultura Maia, que concebiam a Terra como um ser vivo orgânico. Outra característica importante da concepção Maia do tempo é a ênfase em sua manifestação quadrimencional. Nesse ponto, a lógica matemática e física dos Maias aproxima-se da teoria de Albert Einstein, que intuiu a complexidade do tempo como a evidência de uma dinâmica inteligente, cuja compreensão ultrapassa os parâmetros tradicionais do conhecimento humano.

O principal legado cultural dos maias foi seu Calendário Sagrado, o Tzolkin. Treze números e vinte símbolos formam sua matriz, a partir da qual os Maias não só estabeleceram uma extraordinária contagem do tempo, como também reuniram os conteúdos referenciais indispensáveis para que possamos alcançar o verdadeiro equilíbrio interior, a dimensão altruísta necessária para a auto-realização, ou seja, a paz. O Tzolkin explicita ideograficamente a dimensão radial e cíclica do tempo Maia, harmoniosamente sincronizado com os fenômenos da natureza. Graças à exatidão do calendário, o mais perfeito entre os povos mesoamericanos, os Maias eram capazes de organizar suas atividades cotidianas e registrar simultaneamente a passagem do tempo, historiando os acontecimentos políticos e religiosos que consideravam cruciais. Entre os Maias, um dia qualquer pertence a uma quantidade maior de ciclos do que no calendário ocidental. O ano astronômico de 365 dias, denominado Haab, era acrescentado ao ano sagrado de 260 dias chamado Tzolkin. Este último regia a vida da “gente inferior”, as cerimônias religiosas e a organização das tarefas agrícolas. O ano Haab, e o ano Tzolkin formavam ciclos, ao estilo de nossas décadas ou séculos, mas contados de vinte em vinte, ou integrados por cinqüenta e dois anos.

Eles estabeleceram um “dia zero”, que segundo os cientistas corresponde a 12 de agosto de 3113 A.C. Não se sabe o que aconteceu nesse dia, mas provavelmente esta se trata de uma data mítica. A partir deste dia os ciclos se repetiam. Entretanto, a repetição dominava a linearidade. Podiam acontecer coisas diferentes nas datas anteriores de cada período de vinte ou cinqüenta e dois anos, mas cada seqüência era exatamente igual à outra, passada ou futura. Assim diz o Livro de Chilam Balam: “Treze vezes vinte anos, e depois sempre voltará a começar”. A repetição cria problemas para traduzir as datas Maias ao nosso calendário, já que fica muito difícil identificar fatos parecidos de seqüências diferentes. A invasão tolteca do século X se confunde nas crônicas Maias com a invasão espanhola que ocorreu 500 anos depois. Por isso, os livros sagrados dos maias eram simultaneamente textos de história e de predição do futuro. Na perspectiva Maia, passado, presente e futuro estão em uma mesma dimensão. Sabe-se que foram feitas previsões futurísticas através do calendário Maia, como o da a chegada do homem branco. Hernan Cortez em 8 de Novembro de 1519, muito tempo antes, e o fato realmente aconteceu. Estudando-se o Calendário Maia, verificou-se que o mesmo indica que algo muito grave acontecerá em nosso planeta no solstício de 21/12/2012, data em que se encerra um "ciclo" temporal em seu curso. Esse acontecimento na data citada será tão grave e tremendo, que o mundo conforme conhecemos desaparecerá. Consultando-se astrônomos foi verificado que realmente haverá um solstício em nosso planeta em 21/12/2012, fato em que o Sol se alinhará com o centro de nossa galaxia, a Via Lactea.



Segundo cientístas, esse fenômeno manipulará uma grande quantidade de energia no espaço como um todo, podendo provocar muitos fenômenos, como uma tempestade de raios cósmicos sobre o planeta terra, com grande incidência de Raios Gama*, o que seria fatal sobre a vida existente em nosso planeta, ou mesmo um efeito eletromagnético intenso, alterando dessa forma a inclinação do eixo magnético do nosso planeta, o que também seria fatídico para nossa existência. Para o planeta terra Terra, as conseqüências de uma descarga massiva de raios gama seriam devastadoras. Raios Gama* de alta potência poderiam afetar todas as formas de vida do planeta e destruir a camada de ozônio, deixando a Terra vulnerável aos raios ultravioleta do Sol, provocando naqueles que conseguirem sobreviver, algo imensamente terrível.
 

Crie aqui o seu Site Grátis! Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net